Se o consumidor mudou, o Ponto de Venda precisa mudar também!

Quem está inserido no mundo dos negócios sabe que estar preparado para enfrentar crises é uma boa maneira de se manter vivo na selvageria do mercado. No entanto, não existe maneira mais eficaz de combater uma crise do que investir em atendimento, logística, marketing e infraestrutura. Só que para muitos, isso pode parecer “gastar dinheiro à toa”.

Só que é nesse momento de crise, que as empresas mais preparadas não só fogem do prejuízo como conseguem até manter as vendas de forma positiva. Pois é, tem marcas que não estão sentindo a crise.

O cliente está menos consumista, pensando em adotar estilos mais leves para esquecer-se da desvalorização de seu dinheiro. Ele fica mais preocupado na qualidade e garantia do irá que levar e, melhor ainda, se o que estiver levando não seja nada ostensivo, mas sim uma escolha racional, comcorreta. Como o desinteresse pelo consumo supérfluo não gera conversão, nada como uma ótima experiência de compra para aflorar as boas emoções.

Veja algumas dicas que podem contribuir para enfrentar a crise:

Esses são apenas os primeiros passos para melhorar a comunicação entre o PDV e os produtos que são oferecidos com o cliente. É muito importante frisar que o comportamento do consumidor é um reflexo do sentimento que o PDV passa para ele. Se o empresário estiver perdendo tempo chorando a crise, o cliente vai sentir. Enquanto isso, a concorrência está vendendo lenços.

Com informações: O Valor Econômico, O Negócio do Varejo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.