Como essa inovação ajuda o mercado varejista

Nos dias de hoje, é comum que com apenas um login, seja possível se conectar em várias contas, plataformas pela internet afora. Essa possibilidade, mais que prática, também é uma tendência que vai crescer e chegar de vez ao mercado consumidor.

A ideia de ter todos os objetos do cotidiano conectados com a internet foi originalmente pensada por Mark Weiser, no ano de 1991 em um artigo da revista Scientific American. E agora, 20 anos depois, a Internet das Coisas não só é uma realidade, mas movimentou US$ 1,9 trilhão até o ano passado. Esse mercado global de objetos conectados está em constante expansão e é esperado que alcance US$ 7,1 bilhão até 2020.

Para as pessoas comuns já é possível interligar eletrodomésticos, meios de transporte e até mesmo tênis, roupas e maçanetas conectadas à Internet e a outros dispositivos, como computadores e smartphones. Para o varejo, a Internet das Coisas é uma oportunidade incrível que pode simplificar o gerenciamento do inventário e da cadeia de suprimentos. Desta forma, se é melhorada a experiência do consumidor nas lojas físicas, além de aumentar o valor pago pelo espaço da loja.

Tecnologia no PDV é fundamental

Uma forma de incrementar o varejo físico, é apostar em marketing digital que é moderno e traz um conceito atrativo para o consumidor.

Uma das opções para o Varejo chamar os clientes é utilizar o Touch Display. Trata-se de uma tela interativa com sistema integrado que dispensa a necessidade de um PC. Através de seu software externo, incluso na compra, em que se cria facilmente aplicações interativas através de camadas, sem a necessidade de programação.

Mais informações, entre aqui na landing page do aparelho vendido pela TIVI.

Fonte: Revista PEGN, Tech Tudo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.