Como o consumidor reage ao marketing e publicidade?

Dentro do varejo, as taxas de conversão de visitantes para consumidores são muito altas. Muitos vão até propensos a comprar, entretanto, acabam levando algo que nem imaginavam inicialmente. Por que isso acontece?

O Ponto de Venda, as marcas e os produtos não são meramente agentes passivos, esperando a ação de clientes. Por meio do marketing (em diversas estratégias), muitas vezes, as mercadorias e o ambiente induzem o consumidor a comprar algo. Envolvendo seus desejos latentes, suas lembranças e vontades adormecidas, não é surpresa o poder do neuromarketing, na eficiência dessas ações, ter ampliado seus estudos com o tempo.

Um exemplo é a expressão edição limitada na embalagem de um produto, ou simplesmente ter alguém bonito e sorridente na embalagem. Outra tática abusa de sensações sensoriais como o aroma. As táticas para desvendar o consumidor não só aumentaram como agora acertam em cheio o que ele deseja. Afinal, dá para se conversar diretamente com o cérebro dele nos dias de hoje.

Utilizando conclusões da exploração de reações neuronais e sensoriais de consumidores, o neuromarketing é uma disciplina poderosa que estuda a maioria dos consumidores diante determinados estímulos. É comprovado que muitos se baseiam nas emoções para levar algum produto. Segundo especialistas, são utilizadas técnicas neurofisiológicas aplicadas, como eletroencefalogramas, eletrocardiogramas, eletromiogramas (para detectar a atividade dos músculos), ressonâncias magnéticas funcionais, sistemas de eye-tracking (para detectar onde o olhar se fixa) ou o estudo das respostas orgânicas da pele, como a sudorese.

O objetivo é o mesmo: descobrir o poder do cérebro e conhecer as preferências dos compradores (além de sua consciência). As empresas buscam assim aperfeiçoar seus processos de comunicação e produção.

Tecnologia Android para Varejo

Uma ação eficiente para o mercado do varejo consiste em usar displays próprios para o uso comercial e assim apresentar produtos, informações e marcas no ponto de venda. De eficiência comprovada, pois o meio digital já é hoje grande utilitário na sociedade, as ferramentas desse tipo caíram no gosto do consumidor.

Por ter sistema operacional e ser touch as possibilidades de aplicações são infinitas no Android Display. Aplicativos interativos da marca, Advergames, interação com redes sociais, possibilidade de gerenciamento e atualização de conteúdos via web, são uma das várias formas de utilizar a ferramenta. Grandes redes podem atualizar os displays espalhados em todo território nacional por meio da internet. Saiba mais aqui.

A ciência e a tecnologia estão aliadas para contribuir ao mercado do varejo e alavancar negócios. Quem não segue essa evolução, vai ficando pra trás.

Com informações: El País Brasil, TIVI, Exame.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.